Tubos de alumínio para bicicletas: características e vantagens

Os tubos de alumínio para bicicletas vêm sendo usados há bastante tempo na confecção de quadros, que consiste basicamente na união de vários deles. Estas peças são compostas por ligas específicas e passam por tratamentos como térmico, anodização e pintura, para que possam desempenhar adequadamente sua função.

Ligas para tubos de alumínio para bicicletas

As ligas 6061 e 7005 são as mais usadas na indústria para a fabricação de tubos de alumínio para bicicletas, os insumos representam aproximadamente 85% do mercado. O restante dos fabricantes utiliza as ligas 6066 e a 6069, mas questões relacionadas às linhas de produção, preço, maleabilidade e soldabilidade tornam seu uso mais restrito.

A liga 6061 adota o magnésio e o silício em sua composição, sendo considerada superior à liga 7005, que acrescenta zinco ao alumínio. Embora seja mais resistente (a 7005 apresenta resistência a falha de 51.000 psi, enquanto a liga 6061, 45.000 psi), fatores como soldagem, formato dos tubos de alumínio para bicicletas e espessura dos mesmos acabam dando vantagem à 6061.

Tratamentos dos tubos de alumínio de bicicleta

Quanto aos tratamentos, falaremos primeiro dos térmicos. Os tubos de alumínio de bicicleta podem ser submetidos a vários deles, como o T6, que solubiliza e envelhece artificialmente o material em fornos, ou o T2, que torna o metal encruado e envelhecido naturalmente, o que aumenta sua resistência mecânica.

Os tubos também podem ser anodizados e/ou pintados. O alumínio não tratado acaba sendo mecanicamente muito sensível e quimicamente vulnerável à corrosão. Ele perde sua refletividade de forma aleatória e desuniforme. Por isso, adotar a anodização, que traz o benefício da reflexão consistente, sem perdas por envelhecimento, é fundamental.

Já a pintura é outro recurso eficiente para tratar os tubos de alumínio para bicicletas. O mais comum, eficiente e resistente é a do tipo eletrostática a pó. Ela possui muitas vantagens como o alto nível no acabamento final, a rapidez na troca de cores, baixa agressividade ao meio ambiente e o material ainda pode ser reaproveitado, ou seja, é muito mais sustentável.

Vantagens dos tubos de alumínio para fabricar bicicletas

Os tubos de alumínio para fabricar bicicletas são mais leves e versáteis do que os de aço-carbono, por exemplo. Além disso, não apresentam problemas com corrosão e ferrugem, como as ligas de aço compostas com cromo e molibdênio (CrMo).

O custo-benefício também beneficia o alumínio quando assunto é bikes. Quadros em fibra de carbono e titânio costumam ser mais caros para fabricar. Este último em si não é tão caro, mas envolve alto custo para manipular, especialmente pela dificuldade em soldar esse produto.

No caso do titânio, ainda existe a desvantagem de ele desgastar as ferramentas de fabricação duas vezes mais rápido que o alumínio. Tubos de alumínio de bicicleta são mais fáceis de usar no processo de fabricação. Além disso, eles unem a leveza a uma excelente resistência.

A Hyspex possui uma linha de produção moderna e completa de tubos de alumínio para fabricar bicicletas, além de setores específicos de tratamento térmico e pintura eletrostática para melhor atender as demandas da indústria. Confira nosso catálogo!

 

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *